Você tem ideia do quanto de TI há por trás da Formula 1?

Vc já pensou nisso quando vc para nas manhãs de domingo para assistir a Formula 1 na TV? Ou até mesmo ao ver os resultados na internet, ou em algum jornal?

Verdade, para nós brasileiros – principalmente os que já passaram dos 25 – a Formula 1 já foi muito mais interessante, mas se tentarmos enxergar por outro lado, veremos que a Formula 1 nunca foi tão impressionante como hoje.

truck-datacenter-sauber-f1

Por exemplo: caminhões (disse no plural) como este acima carrega os datacenters que processam toda a informação que a equipe de engenheiros da Sauber recebe.

Sim, porque os engenheiros de uma equipe de Formula 1 recebem por corrida cerca de 25 GB de informação coletada dos 130 sensores que cada carro de F1 carrega consigo.

Depois das 19 corridas – exato, os datacenters viajam os 19 países que recebem 0 campeonato – o montante de dados processados chegam a 20 TB.

O prórpio Magnus Frey, diretor de TI da Sauber (sim, a Sauber – e todas as equipes da Formula 1 – tem um diretor de TI) diz:

Without the system at the race track running, nothing happens. We are not able to safely start the car.”

Sem o sistema (de informação) na corrida, nada acontece. Não seriamos capazes de ligar o carro com segurança.” – Numa tradução bem livre

A Formula 1 não é só mecânicos.

Assista o vídeo feito pela NetApp:

Inspirado na matéria (muito boa, por sinal), da Forbes.

Siga o BlogDeCodigo no Facebook e no Twitter.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s